+55 11 3868-2722
cursos@ecobuildingforum.com.br

Arquitetura Escolar e Sustentabilidade

13 jun 2017

Conceitos de Projeto da Arquitetura Escolar e Sustentabilidade

/
Comments0

Autora: Arqta. Denise Hamze Issa, LEED AP O+M

Fonte: Trabalho pessoal de TCC na pós graduação, especialização em Construções Sustentáveis

Nos últimos 50 anos muito foi discutido sobre inovações na arquitetura escolar em nosso País, porém não existe definição de conceitos ideais para este tipo de projeto, conforme podemos verificar no trecho a seguir, extraído do livro de Doris K. , “Arquitetura Escolar, o projeto do ambiente de ensino”:

No Brasil, a sala de aula do futuro é amplamente discutida, mas ainda dentro de um formato bastante tradicional e algumas variações na disposição dos móveis, com a inclusão de equipamentos, principalmente para a projeção de imagens, ou alterações simples para trabalhos em grupos.” (KOWALTOWSKI, 2011)

Um dos princípios da arquitetura sustentável é que o arquiteto deve considerar a participação multidisciplinar na concepção deste tipo de arquitetura, então deve procurar atender às observações dos alunos, professores, funcionários da escola, representantes da comunidade ao redor, pedagogos, os quais deverão participar da elaboração do projeto, e concebê-lo juntamente aos demais projetistas – engenheiro de cálculos, instalações, paisagistas, com o objetivo de atender as necessidades de todos.

O grande desafio do profissional de arquitetura é conseguir unir as necessidades dos usuários, às tecnologias necessárias à construção, ao uso de técnicas passivas de conforto ambiental, à estética,  técnicas de sustentabilidade, à pedagogia do espaço e à integração entre usuário e ambiente.

Por isso, podemos citar alguns conceitos dentro da arquitetura escolar que merecem destaque:

Salas de Aula:

  • Possibilidade de os alunos se movimentarem livremente dentro da sala, considerando o mobiliário móvel e um layout flexível. Assim, facilita a formação para atividades em grupo ou em duplas;
  • Liberdade no espaço para desenvolver diversas atividades na mesma sala de aula, com equipamentos como projetores, internet de livre acesso wifi, ou seja, várias metodologias pedagógicas podem ser aplicadas no mesmo espaço;
  • O espaço deve facilitar o ensino em equipe, onde um aluno pode ajudar o outro, favorecendo o processo da inclusão educacional e social;
  • Proporcionar a livre circulação do professor entre os alunos ou grupos deles;
  • Fachada externa que, deverá dar acesso a jardins e vistas de qualidade;
  • Paredes removíveis entre salas de aula favorecendo o convívio, atividades que necessitem de maior espaço, flexibilidade, etc.

Edifícios:

  • Deverá identificar a escola e seu significado na comunidade na qual será construída, respeitando a identidade existente no local;
  • Proporcionar uma entrada convidativa, marcante e visível de todas as direções possíveis;
  • Proporcionar espaços para exposições dos trabalhos dos alunos, de preferência na entrada da escola, valorizando o desenvolvimento de cada criança e adolescente;
  • Prever espaço para armários, onde os alunos possam guardar materiais, criando um vinculo com a escola;
  • Afim de incentivar o ensino integral nas escolas, projetar espaços para salas de dança, oficinas variadas , que a comunidade possa frequentar em horários distintos ao escolar, ateliês de artes e refeitório que possam também ser utilizados pela comunidade;
  • Lugares para apresentações espontâneas, como pequenos palcos no meio do pátio, degraus para plateias, etc;
  • Teatro aberto, auditório, ambos com espaços para os alunos construírem cenários, figurinos e o que for necessário para a apresentação;
  • Biblioteca convidativa, com almofadas no chão, vista para espaços verdes, pequenos lounges com sofás e mesas de centro, salas para debates de assuntos;
  • Horta para plantio de alimentos que serão consumidos no próprio refeitório, proporcionando a participação dos alunos no cuidado na hora de preparar o alimento e servir seus colegas, além de incentivar o hábito alimentar saudável;
  • Área para sistema de compostagem, conscientizando o aluno para o desenvolvimento sustentável, podendo levar esta prática para dentro de casa e da comunidade;
  • Telhado verde e captação de água de chuva;
  • Área para educação física, com ginásio poliesportivo, piscinas para natação;
  • Luz e ventilação natural;
  • Considerar pisos adequados para cada atividade;
  • Refeitorios com área externa ou voltados para jardins;
  • Móveis no refeitório que proporcionem a socialização, como mesas em formato “U” por exemplo;
  • Alimentação saudável: incluir cozinhas e cantinas como espaços educacionais de disciplinas que abordam saúde, alimentação e bem-estar;
  • Acessibilidade a todos os ambientes para portadores necessidades especiais de acordo com a NBR 9050;
  • Área reservada para coleta e separação de lixo a ser reciclado;

Vistas Internas e Externas:

  • As vistas são importantes para descansar a visão dos livros, computadores, etc, cujo o campo de visão é muito próximo ao olho;

Conexão entre o interno e externo:

  • Hortas onde o aluno tem contato com agricultura e pode aprender a desenvolver pequenas hortas em casa;
  • Espaços para trilhas, corridas e contato com a natureza;
  • Varandas e aberturas com vistas para áreas verdes;

Exemplo Escola Sustentável

Colégio Estadual Erich Walter

O Colégio Estadual Erich Walter Heine, localizado em Santa Cruz no Rio de Janeiro, recebeu em 2013 a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design ) SCHOOL, do Green Building Concil (USGBC) sendo a primeira escola com arquitetura sustentável da América Latina. A obra foi realizada pela prefeitura do Rio de Janeiro em parceria com a empresa ThyssenKrupp CSA e o governo do Estado.

“O Colégio Estadual Erich W. Heine, que aparece nas avaliações de desempenho com a segunda melhor média de rendimento escolar do Estado, oferece 600 vagas de ensino médio integrado em Administração com ênfase em Logística e conta com corpo pedagógico especialmente preparado para adoção e conscientização dos alunos sobre práticas sustentáveis.”  (Portal Educação e Noticias, 2013)

O escritório de arquitetura ARKTOS – ARQUITETURA SUSTENTÁVEL, desenvolveu o projeto considerando como uma das premissas a participação dos alunos em manter o edifício sustentável, envolvendo-os nos processos como cuidar do telhado verde, da zona de compostagem, coleta de lixo para reciclagem, etc.

“Aqui a gente nao fica só na matéria, a gente não fica só no que a gente aprende na sala de aula, numa aula de Geografia a gente saiu para aprender sobre compostagem.”  (Aluna)  (CABRAL, S. – diretor, 2013)

“A escola nao faz sozinha a sustentabilidade, ela precisa de apoio humano, então a gente vem co o professor, vem com aluno, ai a escola começa a virar efetivamente sustentável.” ( Aluno) (CABRAL, S. – diretor, 2013)

A implantação do edifício foi uma escolha perfeita para promover a ventilação cruzada em todos os corredores e blocos, considerando a formação de 4 blocos em forma de um catavento e com um pátio central, o conforto térmico interno gera economia no uso de equipamentos de ar condicionado, além da iluminação natural que vem da claraboia que serve de cobertura ao centro do edifício.

Veremos as principais características arquitetônicas do projeto que tiveram contribuição para uma arquitetura sustentável:

  • Pátio central para iluminação e ventilação natural;
  • Grandes janelas nas salas de aula para iluminação natural e visibilidade externa;
  • Diminuição de resíduos de obra com soluções de projeto de reaproveitamento das quadras e pequenas construções que eram existentes no terreno;
  • Telhado verde nos quatro blocos, onde os alunos cultivam e cuidam da horta; esta proporciona redução de calor no interior de edifício, pois absorve os raios do sol que iriam incidir diretamente no concreto e esquenta-lo durante o dia, além de reter a água de chuva, que é utilizada para as descargas sanitárias, lavagem de pátios e irrigação de jardim, levando a redução de 40% do consumo de água potável. Assim o conforto térmico e a conscientização de conservação do meio-ambiente andam juntas para os alunos e usuários do colégio.
  • Para os dias mais quentes do verão foi instalado sistema de ar condicionado com tecnologia Inverter, desenvolvida especialmente para reduzir o consumo de energia nos equipamentos split.
  • Pisos e paredes internas com cores claras, que aumentam e refletem a luminosidade;
  • Vidros verdes com películas internas reflexivas, diminuindo a incidência de raios; solares, em fachadas cuja incidência torna-se desconfortável em certas horas do dia;
  • A quadra esportiva foi protegida com uma cobertura de cor branca, o que proporciona reflexão dos raios solares e não esquenta o ambiente abaixo e evita a formação de ilhas de calor na região do entrono;
  • Brises foram instalados na fachada Norte para evitar a incidência direta dos raios de sol e permitir a iluminação natural;
  • Área reservada para coleta e separação de lixo a ser reciclado;
  • Placas solares para aquecimento de água dos vestiários;
  • Uso de lâmpadas de LED para economia no consumo de energia elétrica;

Cuidados durante a obra: Foram escolhidos locais para separação de resíduos, monitoramento racional do descarte, cuidado com erosão e sedimentação do solo, e o reaproveitamento da terra escavada para executar a fundação para nivelar o terreno como um todo. Além disso, as madeiras utilizadas na obra eram certifi

A educação é a solução para uma sociedade com menos desigualdade social, violência e desemprego, logo a inserção de uma nova política educacional se faz necessária no País, juntamente com novos modelos arquitetônicos, pois podemos fazer com que o espaço se torne didático, ativando a curiosidade e a vontade em aprender.

Assista ao video, fonte: https://www.youtube.com/watch?v=05dWgjRnagw

Leave a Reply