+55 11 3868-2722 (BR) / + 571 541 1113-702 5021 (CO)
cursos@ecobuildingforum.com.br (BR) / cursos@ecobuildingforum.com (CO)

3 Maneiras de Evitar o Greenwashing

3 jan 2018

3 Maneiras de Evitar o Greenwashing

Autor: Arqta. Denise Hamze Issa, LEED AP O+M

Como saber se um produto que estamos comprando ou especificando em nossos projetos são realmente ambientalmente responsáveis? Qual a nossa responsabilidade sobre isso? Você sabe o que é a prática de Greenwashing?

Em um mercado onde cada vez mais os clientes e tomadores de decisões buscam por soluções sustentáveis, tanto em seu dia-a-dia quanto em suas construções, nós, profissionais da construção civil (setor que mais gera impacto ambiental no mundo) somos diretamente responsáveis pelo impacto ambiental que nossas iniciativas e atitudes podem causar. Por isto temos a obrigação e o cuidado de saber e conscientizar todos sobre o que é esta prática de marketing chamada de Greenwashing.

Muitas empresas, aproveitando a onda verde que vem crescendo no Brasil e no mundo, fazem um marketing para que seus produtos ou serviços tenham imagem de ecologicamente corretos, quando na realidade não têm nenhum impacto positivo sobre o meio-ambiente.

A tradução do termo apresentado em inglês para o português seria algo como “Lavagem Verde”. Sim, assim como a famosa expressão “Lavagem de Dinheiro”, veja abaixo a definição descrita:

Greenwashing: a apresentação de informações errôneas a consumidores, de forma a descrever determinado produto ou política como mais favorável ao meio‐ambiente, do que são na realidade. (fonte: LEED Green Associate Exam – Brazilian Portuguese Technical Glossary – USGBC.org)”

E como não cair nessa?

1- Conheça as principais certificações ambientais para produtos:

Atualmente, o mercado de certificações, tanto de produtos quanto de edificações, está em grande evolução e dinâmica de informações. Busque conhecer principalmente estas certificações de produtos: INTERNACIONAIS: FSC, Energy Star, Green Seal, Ecolable, EcoLogo, Cradle-to-Cradle, FloorScore. NACIONAIS: RGMat, PROCEL, Qualidade ABNT Ambiental, Selo Ecológico Falcão Bauer. (escrever mais um artigo explicando cada um deles em breve).  

2- ACV – Análise do Ciclo de Vida

Trata-se de uma ferramenta para auxiliar a mensurar a performance ambiental de produtos, sistemas, instalações e edificações durante o seu ciclo de vida, desde a extração de matéria-prima até o descarte, reciclagem, reuso ou desmontagem, considerando todas as etapas do processo (manufatura, montagem, empacotamento, limpeza, transporte, instalação e manutenção. Saiba mais neste artigo que escrevi.

3- Faça estas perguntas ao Fornecedor do seu produto para ter mais argumentos e certeza de que não se trata de um Greenwashing:

  • Qual é a ORIGEM da sua matéria prima (reciclados, renovável ou não renovável)?
  • Seu produto emite COV (Compostos Orgânicos Voláteis) em sua produção e na utilização?
  • Qual tipo de resíduo é gerado na fabricação de seu produto?
  • Quanta energia seu produto consome na fabricação?
  • Este produto é desenvolvido sob condições justas e legais de trabalho?

O Greenwashing é uma prática muito comum, infelizmente. Pessoas e empresas desejam associar seus nomes, marcas e produtos como sendo de baixo impacto ao meio-ambiente, pois isto ajuda a vender, porém nem sempre isto é verdade.

Espero que este artigo tenha te ajudado de alguma forma e lembre-se, um produto para ser realmente sustentável não basta ter em seu rótulo a palavra “green” ou simplesmente dizer que é ecologicamente correto, ele deve justificar toda sua cadeia de produção.

Até a próxima postagem!

Fonte para produção deste artigo: Curso “Materiais e Tecnologias Sustentáveis para Green Buildings”,
Prof. Eng. Marcos Casado
CONHEÇA O CURSO: